Publicado em 17/07/2019 01h44

Faceapp: aplicativo da moda pode roubar dados que você não imaginava

Aplicativo é capaz de coletar diversas informações que vão além das fotos. No Brasil, a lei de proteção de dados entrará em vigor em 2020 para impedir o mal uso das informações

Você aí, brincando de ficar velhinho (sem aposentadoria), jovem, louro, de franja, barba etc., o FaceApp admite, em sua política de privacidade, que está construindo uma base de dados quando os filtros são usados. O aplicativo, que usa inteligência artificial para ficar o mais próximo dos traços possível, é o mais acessado, baixado e procurado no mundo nos últimos dois dias, quando as fotos modificadas chegaram às redes sociais de famosos e anônimos. O sucesso, no entanto, chamou atenção dos especialistas: a empresa russa Wireless Lab, criadora do app, está pegando informações dos usuários para construir uma enorme base de dados através dos filtros e outras funcionalidades, e tudo autorizado por você.

 

Inclusive está lá na política de privacidade, que ninguém lê: “Ao fazer o download, o usurário concorda em fornecer diretamente fotos e outros materiais que publicam através daquele serviço, assim como o histórico de navegação. Também ficam registrados endereço de IP, tipo de navegador, páginas de referência, número de cliques e a forma como interage com os links no serviço, nomes de domínio, páginas de entrada, visualizadas e outras informações”. Ou seja, todos os seus passos virtuais são minimamente armazenados e podem ser compartilhados por empresas afiliadas ao FaceApp e servir para publicidade, entre outros. Que tal? 

Autoria: Fonte da notícia: Redação fest fotos

  • Link:

Comente essa notícia

Alternative content

Publicidade
Copyright 2016 © www.festfotos.com.br - Todos os direitos reservados
contato@festfotos.com.br • Tel/WhatsApp: (71) 9-9207-3762​⁠​
Desenvolvimento: Tecnosites